quinta-feira, 31 de maio de 2012

Açorda de Bacalhau


Aqui está uma coisa pela qual eu achava que não morria de amores. As açordas trazem-me muitas lembranças de criança. A minha bisavó, como alentejana que era, fazias com muita frequência. Lembro-me de ir a subir as escadas do seu prédio e de sentir o cheirinho já no rés-do-chão. A açorda de alho e coentros era inconfundível. Mas eu não engraçava com comidas "empapadas" e que levassem pão...muito menos. Portanto eu consolava-me com o cheiro mas não comia. E ela dizia-me..."não sabes o que perdes..." e olhava para a minha irmã consolada a comê-la! Efetivamente...ela tinha razão...fiquei sem saber o que perdia. Mas quando somos crianças e jovens olhamos o mundo de outra maneira, as coisas têm outra importância, damos-lhe a importância que achamos que as coisas devem ter...apenas isso...uma importância relativizada.
Tudo isto para dizer que ontem me aventurei numa açorda. O meu marido adora açorda. E há pelo menos uma década que me pede para lhe fazer açorda! Pensam vocês: "Bolas que ela é difícil de convencer!" Tem dias...
Fiz-lhe para o jantar acompanhada de uma sopa de feijão verde. Prontifiquei-me logo a avisar que era a primeira vez e que portanto teria que dar o benefício da dúvida....
Provou...e gostou. Gostou muito. E perguntou: "Então não comes?" E eu olhei com um ar de quem queria mas não sabia se conseguia provar a tal iguaria "empapada". Mas  provei e gostei. E foi nesse momento que me apercebi do que perdi nas açordas da minha avó. Que deviam ser muito superiores à minha. 

Ingredientes:
400gr de bacalhau demolhado
Azeite q.b.
2 alhos picados+ 2 alhos esmagados
sal q.b.
Miolo de um pão de mistura (tamanho médio)(neste caso chama-se canhola)
Miolo de 2 pães pequenos de mistura
água quente
Coentros q.b.
Salsa q.b.
1 ovo grande

Começa-se por retirar a "tampa" do pão para lhe retirar o miolo e reservar, juntamente com o miolo dos 2 pãezinhos de mistura.
Entretanto leva-se ao lume o azeite com o alho e deixa-se fritar um pouco. Junta-se o bacalhau já todo desfiadinho e deixa-se cozinhar.Adiciona-se o sal.
No fim de cozinhado o bacalhau retira-se para uma taça ou um recipiente e coloca-se o miolo do pão no tacho ao lume. Mexe-se até o pão começar a ficar numa "papa". Junta-se água quente e vai-se mexendo até que a papa fique com uma consistência  nem muito compacta nem muito aguada.Juntam-se a salsa e os coentros. Depois volta-se a adicionar o bacalhau e mexe-se para ficar tudo envolvido.
Por fim junta-se o ovo batido mexendo sempre para uniformizar a açorda.
Neste caso, coloquei dentro do pão do qual retirei o miolo para a açorda. Foi também uma maneira de aproveitar o que "sobrava" do pão.

6 comentários:

kika disse...

Eu adoro!!! açordas de tudo e migas e afins... adorei a tua!! bjks

M&M'Place disse...

Obrigado KIKA!

Lenita disse...

Olha que bela açorda!
Servida assim no pão fica ainda mais apetitosa! Linda apresentação.
Eu gosto imenso de açordas, migas e afins!
Bjs

M&M'Place disse...

Ainda bem que gostas Lenita. Eu também passei a ser fã!
Bjs Ana

Diogo Marques disse...

Não sabias mesmo o que perdias :D

Só mesmo provando é que nos apercebemos o quanto é bom uma bela açorda :)

Eu adorei a sua, adorei o facto de ter usado o pão para a colocar :)

M&M'Place disse...

Pois não Diogo. mas a abordagem que eu faço hoje à comida não é de todo a mesma que fazia na altura. É pena. Devo ter perdido outras "coisas" apetitosas que agora não me ocorrem. Obrigado pelo comentário Diogo.
Bjs
Ana