quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Tiramissu

Na passada sexta feira a avó R. fez anos e preparou um lanche lá em casa para as amigas. Pediu-me se lhe fazia um doce. O dia-a-dia da semana deixa-nos pouca margem para grandes devaneios na cozinha, mas lá se conseguiu satizfazer o pedido do docinho com um tiramissu. As amigas gostaram e repetiram.

Ingredientes:
1 embalagem de 250g de queijo mascarpone
1 embalagem de palitos de la reine
Licor Frangélico q.b.
café q.b.
120gr de açucar
4 ovos
Chocolate em pó q.b.

Batem-se as gemas com o açucar. Junta-se o queijo mascarpone e bate-se novamente. Bater as claras em castelo e envolver ao preparado.
Colocar numa taça ou num pirex, uma camada de palitos embebidos primeiro em café e depois em licor frangelico; de seguida o creme e assim sucessivamente terminando com o creme. Vai ao frigorifico e antes de servir polvilhar por cima com chocolate em pó com a ajuda de um passador/coador.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Os Clássicos e os "déjà vu"













E pronto. O que resta já não é novidade nem exige grande experiência. Além das Pizzas frescas que foram compradas no Pingo Doce (passo a publicidade) e das gelatinas que todos nós já fazemos desde a infância, houve ainda lugar à charlotte, às bolinhas de salame (ideias original daqui), aos folhadinhos de salsicha e à torta mulata.












Pavlova de frutos vermelhos

Mais uma nova experiência que correu bem. Já andava à muito tempo para fazer esta sobremesa. Muito elogiada e a repetir noutras ocasiões certamente.


Ingredientes:

1 suspiro grande (se quiserem podem fazer, mas eu comprei por uma questão de timing)

2 iogurtes naturais

1 iogurte grego natural açucarado

2 colheres de sopa de compota de frutos silvestres

250gr de queijo mascarpone

Frutos vermelhos para decorar

raspas de chocolate para decorar


Abre-se o suspiro tirando com cuidado o topo de forma a conseguir ter uma cavidade ampla dentro do suspiro e reserva-se.

Faz-se o recheio batendo o queijo com os iogurtes e as 2 colhres de sopa de compota. Eu acrescentei ainda a tampa do suspiro partida aos bocadidos neste creme, envolvendo apenas. Deu-lhe alguma consistência. Coloca-se este creme dentro do suspiro e decora-se com frutos vermelhos frescos e raspas de chocolate.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Bolo de bolacha

Fiz a única revceita de bolo de bolacha que consigo comer. Acho que já aqui disse uma vez que o famoso creme de manteiga não é para mim...

Esta fica deliciosa contudo não é nem de longe nem de perto a versão tradicional do bolo de bolacha. Eu coloquei folhas de gelatina porque queria desenformar e queria que ele ficasse "direitinho" durante umas horitas mas se não quiserem desenformar não precisam de colocar as folhas de gelatina.


Ingredientes:

1 pacote de natas (eu usei frescas)

1 lata de leite condensado cozido (daquelas da Nestlé já cozidas)

1 1/2 de bolachas Maria

3 folhas de gelatina

café q.b.

Amendoa laminada torrada


Bater as natas em chantilly e incorporar a leite condensado cozido. Demolhar as folhas de gelatina em água fria e escaldá-las numa colher de chá de água a ferver. Juntar ao preparado anterior.

Colocar o aro de uma forma , daquelas com mola, num prato de servir e ir dispondo as bolachas molhadas em café em camadas alternadas com o creme das natas e leite condendado. Terminar com uma camada de creme. Levar ao frigorifico algumas horas e quando servir decorar com amendoa laminada torrada (opcional).



Bolo de Noz

Este bolo não foi feito por mim. Foi oferecido pela avó E.. Um bolo de miolo de noz que fica húmido e muito saboroso. Também desapreceu num ápice!


Ingredientes:

350gr de açucar amarelo

200gr de farinha

1 colher de chá de fermento royal

6 ovos

1 chávena de café de óleo

150gr de nozes trituradas

1 colher de sopa mal cheia de canela

raspa de 1 limão


Batem-se bem as gemas com o açucar. Junta-se o óleo, a canela e a raspa do limão. Incorpora-se por fim a farinha com a colher de chá de fermento e envolvem-se as claras em castelo. Por fim juntam-se as nozes envolvidas num pouco de farinha. Vai ao forno a cerca de 180º .



quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Brigadeiros de coco

Estes brigadeiros ou beijinhos de coco - como lhe quiserem chamar - são uma tentação para qualquer festa de aniversário e para quem gostar de coco. Ideais para fazer com as crianças.


Ingredientes:

1 lata de leite condendado

coco q.b.


Misturar o leite condensado com o coco, com uma colher de pau, até ficar uma mistura mais ao menos compacta, que permita moldar as bolinhas. Depois é só fazer as bolinhas, passá-las novamente por coco e colocá-las em forminhas de papel frisado. No verão convém levá-las um pouco ao frigorífico. No inverno não há essa necessidade. É só servir.

Pão Rústico recheado

Esta entrada é sempre bem vinda nas festas, nos almoços de familia e nos convívios. Nunca sobra nada. E neste caso não foi excepção. Aliás se eu tivesse feito dois também não tinha sobrado nada! Já a fiz diversas vezes e mudo sempre o recheio ou altero sempre qualquer coisa. Sai sempre bem. É caso para dizer, como ouvi uma vez o Olivier dizer no seu programa 30 minutes meals, em relação aos ingredientes de um prato que preparava, "everything is good!! ou seja "é tudo bom".


Ingredientes:

1 pão rústico (centeio, mistura, outro do género)

1 lata média de atum

3 ovos cozidos

salsa q.b.

coentros q.b.

oregãos q.b.

maionese


Misturar, envolvendo, todos os ingredientes numa taça, sendo que os ovos são cortados aos bocadinhos (não muito pequenos). Reservar.

Retirar todo o miolo do pão e encher a cavidade do mesmo com a mistura do atum. Levar ao forno a gratinar. Servir com tostas.

Podem acrescentar o que quiserem no recheio. Normalmente fica sempre bem. Já fiz também com delícias do mar e fica igualmente bom. É uma entrada muito versátil.





quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Cheesecake de frutos silvestres



Foi uma experiência bem sucedida. Muito bem sucedida. Já tenho visto alguns tão trabalhosos, outros sem queijo, apesar do nome, outros sem "graça"..enfim...arrisquei aquilo que me parecia que podia e devia ser um cheesecake. Muito bom. A repetir.


Ingredientes:


Base

1 pacote e meio de bolacha Maria picado

Manteiga q.b. (cerca de 100gr)


Recheio:

2 embalagens de queijo frescode barrar (comprei marca branca) 400gr- 200 de cada pacote)

1 lata de leite condensado

3 folhas de gelatina


Topping:

1 embalagem de frutos silvestres congelados

30 a 40gr de açucar


Começa-se por fazer a base. Com a bolacha picada e a manteiga faz-se uma "bola" compacta. Espalha-se essa massa no fundo da tarteira, de preferencia uma tarteira de fundo amovivel. Reserva-se.

Faz-se o recheio: Batem-se as 2 embalagens de queijo fresco com o leite condensado e as folhas de gelatina já demolhadas e escaldadas. Coloca-se por cima da base de bolacha.

Por ultimo, num tacho colocam-se os frutos silvestres com o açucar e deixa-se ferver durante uns 15 minutos mexendo frequentemente, até fazer uma compota. Deixa-se arrefecer e coloca-se por cima do recheio. Vai ao frigorifico algumas horas antes de servir.

O Aniversário do M.




















O meu filho mais novo fez 6 anos no passado sábado. 6 anos é uma data muito importante! Entra-se numa etapa nova da vida. Inicia-se o ensino básico...a partir daqui tudo começa a ser mais sério...é como ele diz.."já sou um homem crescido". A festa voltou a ser neste sítio pois além da proprietaria ser uma simpatia, o espaço em si tem um conceito diferente do normal e que a mim me agrada: tem um espaço para as crianças se divertirem e brincarem, tem brinquedos e tem um outro espaço para os adultos poderem conviver. Além disso tem uma pinhata alusiva ao tema da festa e não tem computadores, que é muito importante, pois assim os miudos não passam a tarde agarrados a eles...

O tema foi o Mickey ou não fosse ele o seu fã nº1! A festa teve direito a muitos elogios e até a três convites inesperados!! Prometi pensar... Mas agora os doces e os salgados!












sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

A sobremesa










As "Bolachinhas do Amor" foram trazidas da escola, pelas crianças. Estavam muito boas. Receita guardada pois terá mais utilizações. Estavam muito orgulhosos das suas bolachinhas e não era caso para menos! O bolo de chocolate foi o pai que achou graça e comprou para fazer surpresa para o jantar. E como também não é nada guloso lá fez o sacrificio de o trazer para casa. Estava maravilhoso...e ainda por cima de chocolate. Era pequeno...desapareceu depressa!!






O Jantar





Começámos por uma canjita que cai sempre bem.De frango caseiro e não sou eu que tenho de levar os "louros " da canja. Foi feita pela avó I. que a meio da tarde me ligou a dizer que tinha feito uma canja e arroz doce para eu lá ir buscar. Quem tem uma mãe tem tudo. A sogra também não fica a trás porque também faz uns mimos de vez em quando.


Depois, coloquei no forno uns camarões, feitos desta forma e acompanhei com um arroz de ameijoas.




Ingredientes:


1 embalagem de miolo de ameijoa congelado (500gr)


4 chávenas de café de arroz vaporizado


Polpa de tomate q.b.


alho picado q.b.


cebola picada q.b.


azeite q.b.


1 folha de louro


sal




Num tacho coloca-se azeite (de modo a forrar o fundo ), a cebola, o alho, a folha de louro e a polpa de tomate. Deixa-se cozinhar um pouco. Quando a cebola e o alho estiverem dourados, junta-se o miolo de ameijoa já passado por água e escorrido. Deixa-se estar uns 7 minutos mexendo com frequencia. Junta-se o arroz e envolve-se. Por fim junta-se a água suficiente para cozer o arroz e o sal. No fim de cozido desligar e servir de imediato.






quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

"O Dia do Amor"







As crianças são terriveis!! Desde 2ªfeira que andavam a perguntar se não iamos jantar fora ontem. E porque tinhamos ido no ano passado e porque o colega "não sei quantos" ia e porque-como dizia o mais novo- era o "dia do amor"...enfim....foi um verdadeiro massacre de argumentos para convencer o "casal de namorados" a ir jantar fora!

Bom...como nem eu nem o pai gostamos de ir comer fora "por obrigação" pensámos que para dar a volta à questão, talvez uma mesa bem posta, decorada por eles, desse resultado. E assim foi: o pai comprou uma cartolina vermelha, as crianças desenharam os corações e recortaram-nos, "vestiram a mesa", colocaram as pétalas de rosas e cada prato tinha até um coração com o nome de cada um. No fim estavam orgulhosos! Uma mesa assim partilhada e personalizada vale mais do que 1000 jantares em restaurantes! Eles próprios concordaram. O pai tinha reservado mais uma surpresa: tinha comprado uma bolo! E ainda por cima de chocolate! Que sacrificio que nós tivemos que fazer para o saborear!!!

A ementa vem depois...simples...mas com amor.









terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Espetadas de perú

O fim de semana passado foi pensado com refeições rápidas. Todos nós temos fins de semana assim. No entanto não precisamos de nos render às cadeias de "fast-food" da nossa praça! Às vezes quando comento o meu desagrado por este tipo de alimentação corro sempre o risco de ouvir coisas do género " de vez em quando até sabe bem" ou "nem sempre nem nunca"! Mas eu até fico ligeiramente agoniada com o cheiro! Não censuro quem coma (até porque lá em casa tenho quem goste; não por hábito mas de vez em quando, se surgir oportunidade...não dizem que não!) mas para mim...não obrigado! Não sei se foi pelo facto de quando vivia em casa dos meus pais e o vento estava a favor me chegava lá o cheiro de uma dessas cadeias de fast-food...não sei...mas é capaz de ter contribuido. De qualquer forma, nem nos meus tempos de estudante universitária fui grande fã deste tipo de comida. Portanto já não é novo. Bom e depois desta "devaneio" sobre fast-food vamos ao que interessa: as espetadas.

Tinha-as deixado já preparadas o que facilita o trabalho. Assim é só ligar o grill do forno e enquanto preparo o acompanhamento, as espetadas grelham.


Ingredientes:

500 a 600gr de perú cortado em forma de "rojões"

pimento cortado aos quadrados (eu usei vermelho)

Bacon

Rodelas de chouriço (mas de preferência daqueles com pouca gordura e pouco colorau)


Tempera-se a carne com alho e sumo de limão e deixa-se estar cerca de uma hora. Depois é só elaborar as espetadas pela ordem que entenderem e com a ajuda daqueles pauzinhos de espetadas que se vendem em qualquer supermercado. Tempera-se com sal antes mesmo de grelhar . Depois no grill é ir virando para uniformizar o cozinhado.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Salada de talharim e atum

Mais uma refeição rápida que às vezes dá muito jeito. As massas, além de muito versáteis, são sempre uma boa opção, pelo menos para quem gosta, como é o caso.

Ingredientes:
250gr de talharim pequeno (eu usei uma embalagem da marca garofalo)
1 lata de atum das médias
1 lata de cogumelos inteiros
1 folha de louro
azeite q.b.
alho q.b.
polpa de tomate q.b
sal q.b.
1 ovo cozido (facultativo)


Começa-se por cozer a massa al dente. Num tacho coloca-se o azeite, o alho picado, a cebola picada, a polpa de tomate e a folha de louro e deixa-se estar um pouco, mexendo de vez em quando. Depois junta-se o atum já escorrido, os cogumelos e o sal e deixa-se cozinhar cerca de 10minutos mexendo também de vez em quando. Depois de escorrida a massa, coloca-se numa taça grande e junta-se o atum já cozinhado. Envolve-se. Decora-se com ovo cozido às rodelas.

Tarte rápida de limão

No fim de semana queria fazer qualquer coisa doce mas, infelizmente, não tinha muito tempo para dispender na cozinha. Resolvi fazer uma adaptação de uma tarte de lima que me falaram um destes dias. Ficou deliciosa. Uma sobremesa rápida que se pode preparar enquanto se faz o jantar e que ao contrário do que pensei não se revela excessivamente doce.


Ingredientes:

1 pacote de bolachas picadas (maria, torrada, digestivas-eu usei digestivas)

100gr de manteiga à temperatura ambiente

1 lata de leite condensado

sumo de 3 limões

raspa de 1 limão

3 folhas de gelatina


Para a base, juntam-se as bolachas picadas com a manteiga e amassa-se até ficar compacta. Forra-se o fundo de uma tarteira de fundo amovível e reserva-se. Bate-se o leite condensado com a raspa e o sumo dos limões e juntam-se as folhas de gelatina já demolhas em água fria e diluidas numa colher de chá de água a ferver. Coloca-se este preparado por cima da base da tarte e leva-se um pouco ao frigorifico ou então com o calor soviético que se tem feito sentir por estes dias, também podem colocar num sitio mais fresco da casa que ela solidifica na perfeição!



quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Ovos gratinados

Depois de ter estado algum tempo ao telefone com a I. a falar sobre tosses e constipações dos nossos "piquenos" eis que nos lembrámos que era melhor ir preparar o jantar. Ao que ela me disse: "bom...não deixei nada a descongelar...tenho sopa e vai ter que ser qualquer coisa relacionada com ovos que é o que eu estou a ver mais à mão aqui no frigorífico."

Eu, como normalmente me organizo de outra forma, já tinha o jantar "em andamento". No entanto, a deixa dos ovos despertou-me o apetite para fazer uma ligeira entrada ao jantar que foi muito apreciada por todos.


Ingredientes:

3 ovos cozidos

1 lata de atum das pequenas

coentros q.b

salsa q.b.

maionese q.b.

Pão ralado

molho bechamel


Depois de cozidos os ovos, descascá-los e cortá-los ao meio de modo a retirar a gema sem estragar a parte branca do ovo. Em seguida, misturar a gema cozida com o atum escorrido, com a maionese, a salsa e os coentros.

Colocar os "meios ovos" num recipiente que possa ir ao forno, regá-los com um bocadinho de molho béchamel e pão ralado e levá-los ao forno até gratinar.





terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Doce de Abóbora

A O. tinha-me dado uma abóbora que tinha trazido do quintal da sogra. Trouxe uma para mim e outra para ela. No fim de semana, numa tarde de domingo de chuva, pensei "vou tratar da abóbora" . E assim foi! Como tinha alguma congelada para usar na sopa e tinha sopa acabada de fazer resolvi utilizá-la em doce/compota. A única coisa que me faltou colocar (por falta de tempo) foram as nozes. Eu prefiro doce de abóbora com nozes em vez de "simples". Mas mesmo sem as nozes ficou ótimo. Ontem depois de jantar comemos com requeijão! Uma delícia!


Ingredientes:

1,500Kg de abóbora descascada e limpa

500gr de açucar amarelo

500gr de açucar branco

1 cálice de vinho do Porto

Raspa de 1 laranja

6 paus de canela

1 colher de café mal cheia de canela em pó


Colocam-se os ingredientes todos num tacho a cozer. O açucar e a abóbora vão fazer muito liquido. Quando a abóbora estiver cozida, escorre-se a calda de açucar para uma taça e passa-se a abóbora com a varinha mágica (retiram-se os paus de canela, claro). Em seguida vai-se acrescentando de novo o líquido da calda de açucar para a abóbora dentro do tacho até adquirir a consistência que nós queremos (mais ou menos espesso, conforme o gosto). Deixa-se ferver até atingir o ponto estrada, cerca de 1h e meia mais ou menos. Depois colocam-se em frascos esterelizados, sempre com tampa metálica e fecham-se. Viram-se para baixo e deixa-se estar algumas horas para criar "vácuo".

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Sonhos de bacalhau

A foto é das piores que já tirei!! Mas a máquina que costumo usar precisava de pilhas e eu não tinha, tive que usar a outra. Mas definitivamente não gosto...ou não sei usar...manias diz o A.

Estes sonhos são a solução ideal para uma refeição fácil e rápida. Saiem sempre bem.


Ingredientes:

400gr de bacalhau desfiado e já demolhado

2 a 3 ovos (depende do tamanho dos ovos)

3 colheres de sopa de farinha

salsa picada


Envolver tudo muito bem e fritar em óleo bem quente. Servi com arroz solto de cenoura e salada gourmet (daquelas que já vêm em pacotes e prontas a usar). Comida rápida mas sem esquecer o verde saudável no prato.