terça-feira, 31 de maio de 2011

Bola de Fiambre e Paio York



Estava eu a olhar para o meu frigorifico ontem, quando reparei que estava a ficar com uma quantidade de fiambre e afins, que de certeza não iriam ser comidos a tempo e horas. Tive que reciclar, para não estragar!!


Ingredientes:

6 ovos inteiros

4 chávenas de farinha

1 chávena de óleo

1 chávena de leite

1 colher de sobremesa de fermento em pó

sal q.b

carnes a gosto


Piquei as carnes, neste caso, fiambre, paio york e linguiça e reservei. Numa taça juntei todos os ingredientes (menos as carnes) e bati bem com a batedeira. Quando está tudo ligado, junto as carnes e volto a bater, até estar uma massa uniforme.

Verte-se para uma forma (neste caso sem buraco, mas é como acharem melhor), forrada com papel vegetal e vai ao forno cerca de 30 minutos a 180º. (É fazer o teste do palito...!)

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Tarte de Amêndoa



Esta foi a sobremesa do almoço de Domingo. Estava simplesmente divinal. Conventual.


Ingredientes:

1 base de massa folhada

150g de amêndoa escaldada, sem pele e bem seca. (convém que este prcedimento seja feito de véspera para que a amêndoa esteja bem seca)

70gr+180g de açucar

1 colher de sobremesa de manteiga

7 ovos (2 inteiros e 5 gemas)

raspa de 1/4 de limão


Faz-se o ponto Pérola: 150ml de água+ 180gr de açucar. Ferve 5 a 6 minutos. Quando levantamos a colher o açucar cai em forma de pérola. Emtretanto pica-se a amêndoa já seca e pelada com os 70gr de açucar (tudo junto).

Quando o ponto pérola estiver pronto, retira-se do lume e acrescenta-se uma colher de sobremesa de manteiga e mexe-se bem para diluir. À parte batem-se os ovos inteiros com as gemas; envolve-se ao preparado do ponto pérola ( de preferencia já frio) e continua a mexer-se. Por fim envolve-se amêndoa picada com o açucar e a raspa do limão.

Vai ao forno cerca de 40 minutos em forno baixo para ficar com a consistencia pouco cozida.

Quiche de atum e alho francês





O jantar de ontem foi sopa de Feijão Verde (feita pela minha mãe) e para acompanhar fiz uma quiche de atum com alho francês.


Ingredientes:

1 base de massa quebrada

1 lata de atum média

Um alho francês

Meia embalagem de molho béchamel

Salsa q.b.

sal q.b.

alho picado

cebola picada


Estende-se a massa quebrada numa tarteira de fundo amovível. Liga-se o forno para ir aquecendo, a cerca de 180º. Entretanto escorre-se a lata de atum para lhe tirar o azeite em excesso e coloca-se num tacho já com alho picado e cebola picada. Deixa-se cozinhar com uma pitada de sal.


Depois de a cebola estar murcha e o atum já bem desfeito e envolvido, junta-se o alho francês em rodelas e deixa-se cozinhar o alho. Junta-se salsa picada e o molho béchamel. Deixa-se cozer mais um pouco com o molho.


Deita-se o preparado por cima da base e vai ao forno. Eu coloquei pão ralado por cima antes de ir ao forno mas há quem prefira queijo ralado ou até mesmo quem não ponha nada. Fica ao critério de cada um.


Vai ao forno cerca de 20 minutos.

Uma verdadeira relíquia







Esta relíquia foi herança da minha bisavó. Estas eram as repetidas que a minha mãe tinha lá em casa! Portanto imaginem o volume das teleculinárias. Tenho desde o nº 1! Estive a passar os olhos e já na altura se via que a crise estava a espreitar. Há muitas receitas de aproveitamentos, dicas para poupar aqui e ali...mas a realidade nos anos 70 também era outra. Haviam muitas esposas em casa a fazer a lida doméstica e a tratar dos filhos, como tal apenas um ordenado entrava em casa e as teleculinárias são o espelho disso; dessa época.

Mas são receitas simples, com ingredientes básicos e todas fotografadas passo a passo.

Tenho aqui algum trabalho de investigação pela frente !!! Mas deve valer a pena. Hei-de dar notícias sobre elas! Talvez já no próximo fim-de -semana, que tenho lá amigos para jantar.

domingo, 29 de maio de 2011

A ceia da M.




A M. gosta de se deitar mais tarde ao fim-de-semana. Não que seja muito tarde...mas é mais tarde do que as 21h30 dos dias da semana! Então gosta de comer "qualquer coisinha", como ela diz, antes de se deitar! Como o A. estava a trabalhar de noite resolvi fazer o "bolo das emergências", que além de ser muito bom é muito rápido.


Já tenho visto em alguns blogs que muita gente usa este preparado porque ele é realmente muito bom. Fica húmido e com um sabor bastente intenso ao chocolate. Ideal para urgências emergências.E assim a M. ficou com ceia e o A. com pequeno-almoço.

Lacinhos com tirinhas de strogonoff







Um destes dias, quando vim da piscina com a M., tinha deixado bifinhos a descongelar, mas olhei para eles e pensei" Vou dar outra volta a isto!" Mas não podia demorar muito porque os miúdos quando vêm da piscina vêm sempre com uma fome do tamanho de um elefante. Então resolvi cortá-los em tirinhas como se fosse fazer strogonoff e resolvi acompanhar com massa de lacinhos porque afinal os desportistas comem massas...pelo menos é o que dizem...

Cortei então em tirinhas enquanto cozi os lacinhos. Em seguida, escorri a massa e por um lado, coloquei num tacho um pouco de azeite, alho picado, sal, uma folha de louro e a carne já em tirinhas. Deixei cozinhar. Num outro tacinho coloquei também azeite e alho e os lacinhos já escorridos. Fui mexendo para não colarem. No fim de tudo cozinhado, voltei a verter as duas coisas (a massa e a carne) para um terceiro tacho, este um bocadinho maior, e deixei cozinhar com meia embalagem de molho béchamel, mexendo de vez em quando, enquanto lavava os outros dois tachos! Sim porque isto de se cozinhar, suja-se muita loiça e há que ter método! Eu gosto de chegar à hora de ir para a mesa e ter os tachos e os utensílios já todos lavados, se possivel...

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Torta de Manga-Laranja

Tinha congelado práticamente uma lata inteira de polpa de manga que sobrou de um jantar que fizemos aqui em casa. Era muita polpa! Mousse de manga era uma opção....mas ninguem aprecia cá em casa, além de ser excessivamente calórica! E agora com os biquinis a espreitar nas gavetas não convém nada. Temos é que arranjar maneira de nos livrar das calorias de estimação do inverno!!


Como eu não gosto de ter as coisas congeladas muito tempo, lembrei-me de dar uma espreita na net para ver as alternativas à dita mousse de manga! Entre bolos, tartes e afins...resolvi-me por uma torta. Esta torta foi uma adaptação, ou melhor, uma "mix" de várias receitas que vi. Gosto de Tortas mas não tenho muito o hábito de as fazer....nem sei porquê...


Bom saiu assim uma torta de manga-laranja, que apesar de não parecer (!) é pouco doce.




Ingredientes:


4 ovos


1lata de polpa de manga


raspa e sumo de 1 laranja


80g de açucar amarelo


50g de coco ralado


4 colheres de sopa bem cheias de farinha


1colher de chá de fermento




Bater a polpa com o açucar, a raspa e o sumo de laranja,os ovos inteiros e o coco. Bater bem. Acrescenta-se a farinha com o fermento e envolve-se ao preparado. Forra-se um tabuleiro com papel vegetal culinário, um tabuleiro pequeno ( cerca de 30cmx15cm) e verte-se o preparado. Vai ao forno cerca de 30 minutos (não deixar cozer muito para ficar tipo queijada) a 180º.


Desenforme ainda quente sobre uma folha de aluminio polvilhada com açucar. Retire o papel vegetal e polvilhe com coco. Deixe arrefecer e enrole com cuidado.




sábado, 21 de maio de 2011

Conservatório de música David Sousa tem a nova horta biológica da Figueira da Foz






















A pré-primária e o 1º Ciclo do Conservatório de Musica David Sousa decidiram com ajuda de alguns pais e do corpo docente e não docente aproveitar e rentabilizar uma zona do pátio que não estava a ser utilizada para transformá-la numa horta biológica com um espaço verde de relva artificial que vão fazer as delicias no verão dos miudos e graudos.




A inauguração foi no dia 20 de Maio prepositadamente por ser o dia Mundial da Familia e para ser um episódio comemorado em familia, com algumas atividadades, jogos tradicionais, nomeadamente o jogo do saco, jogos com provérbios, entre pais e filhos,etc.




Teve direito a lanche como é da praxe, em que todos os pais e familiares contribuiram ( a minha contribuição foi uma tarte de amêndoa e umas bolinhas de salame que segundo quem viu voaram num instante). Não fotografei nenhuma das duas pois tenho estado doente e em casa e portanto nem fui à inauguração...com muita pena minha!!!!As fotos são da autoria do A. que esteve a fazer de pai e mãe.




Na horta, além do Ambrósio - o espantalho- podemos encontrar ervas aromáticas, alfaces, melacias, tomates, feijão, couve roxa, milho, couve lombarda, pimentos, cenouras e penso que não me esqueci de nada. Ao canto, aproveitaram um alpendre que foi tratado e limpo onde colocaram umas cortinas que nos levam a pensar que é uma casa das arábias!!!!




Mas o que interessa nisto tudo é que quando há vontade tudo se consegue. E os miudos agora têm um espaço ecológico onde vêm crescer aquilo que comem.




Parabéns à escola, aos pais e aos professores e auxiliares.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Bolachinhas de coco



No fim-de-semana descobri em casa da minha mãe uma verdadeira relíquia: Teleculinárias da minha bisavo. Quer dizer, eu até sabia que elas existiam e que a minha mãe as tinha "herdado", mas nunca me tinha ocorrido passar-lhes os olhos. Bem...tem lá coisas ...do tempo das nossas avós! Ou melhor...bisavos!! Receitas simples e daquelas que nós olhamos e pensamos: "Isto é tão simples e deve ser tão bom...como é que eu não me lembrei disto!"

Aquilo é que são...ou eram..teleculinárias! Até o próprio papel onde foram impressas é de melhor qualidade do que o actual.

Bom vi só uma pequena parte delas; qualquer dia tenho de voltar à carga! Entre algumas das receitas que tirei nota, estavam estas bolachinhas. Não tirei por serem algo de especial mas sim pela sua simplicidade e por serem de coco: um dos ingredientes preferidos do M.

Ficaram uma delicia mas não rendem muitas...


Ingredientes:

100g de açucar

75g de manteiga (eu derreti no microondas)

75g de farinha

50g de coco

1 ovo

Cerejas cristalizadas (opcional)


Preparação:

Bate-se o açucar com a manteiga até ficar bem envolvida. Junta-se o ovo inteiro, a farinha e o coco. Moldam-se bolinhas pequenas e colocam-se as cerejas cristalizadas em cima. Vai ao forno pré-aquecido cerca de 8 a 10 minutos. Retiram-se quando estiverem lourinhos e deixam-se arrefecer antes de guardar herméticamente, se for caso disso.

terça-feira, 17 de maio de 2011

O calor e as refeições light
















O A. tinha-me ligado a meio da tarde para eu fazer qualquer coisa leve para o jantar porque estava demasiado calor e ele já tinha bebido litros de água e a fome não era muita!E assim foi... Para as crianças foi comida mais "quente", mas para nós foi uma saladinha acompanhada por uma limonada, para aproveitar os limões que a minha afilhada C. me tinha dado.






Salada:




Arranjei uma alface (também da horta da C.), cortei 2 maçãs em fatias fininhas, uma lata de milho, 12 ovos de codorniz cozidos e rodelas de tomate.




Misturei tudo e para mim foi comida assim simples; o A. envolveu a parte dele em maionese.






Limonada:




Lavei bem 5 limões médios e cortei um em rodelas fininhas. Fiz sumo dos restantes. Coloquei tudo dentro de uma jarra e ainda um pouco da polpa do limão. Enchi de água e pedras de gelo. Adocei com açucar amarelo. Este modo de fazer limonada foi-me ensinado por uma senhora, minha homónima, que eu conheci o ano passado no interior alentejano, a quando da estadia de um fim-de-semana, e que era a proprietária de uma herdade de produtos agricolas biológicos e turismo rural. Foi ela que nos serviu, à beira da piscina, uma limonada muito boa e que nos fez o favor de revelar o seu segredo: limões biológicos, polpa de limão e açucar amarelo.

O rescaldo das sardinhas...







Para mim sardinhas tem que ser assim. Com broa e ao ar livre! Caso contrário não sabem a verão! E assim se iniciaram oficialmente, cá em casa, a época de refeições ao ar livre!







domingo, 15 de maio de 2011

Revista do Pingo Doce

Este fim-de-semana tenho parado pouco (a bem dizer nada) na cozinha. Temos andado numa "má vida" de aniversários e convívios mas fora de casa! Só hoje é que nos calhou sermos os anfitriões do jantar. No entanto o jantar não é dado a requintes já que ficou combinado uma sardinhada. Alguma malta jovem que gosta de sardinhas mas não tem espaço ao ar livre em casa para as confeccionar! Como tal...pouco me resta a não ser pôr a mesa, cortar a broa e pouco mais. Nem as sobremesas me deixaram fazer porque trazem...e fazer a mais também não vale a pena. Não estamos em época de deitar nada fora.

Mas tive que passar pelo PD no inicio da tarde e deparei-me com esta revista nova. É a nº 1 e é baratíssima (0,50€). A revista é muito boa além de trazer receitas e conselhos muito bons. As receitas são todas confeccionadas com produtos da marca branca PD o que para quem usa e abusa como é o meu caso é uma óptima referencia (tenho que começar a interiorizar o acordo ortografico, mas confeço que me custa um pouco, parece que estou a escrever com erros!)Tem uma equipa de especialistas a oferecer sugestões ao longo da revist, nomeadamente 2 chef, um personal trainer e uma dermatologista.



quarta-feira, 11 de maio de 2011

Outra salada



As minhas quartas feiras a partir das 17h30 são dedicadas à natação dos M's. Veste fato de banho, despe fato de banho, veste roupão, despe roupão, banhos, secar cabelos...resta o descanso de quando começa a aula do M. que é o ultimo e é quando eu me sento um bocadinho no bar com a mãe do H.M. , a tomar um café enquanto os rapazes se esforçam dentro de água nos mergulhos e a M. trata de comer o seu lanche, para repôr as energias gastas na aula. Bom hoje não foi café, foi chá de frutos silvestres e enquanto isso, desfolhei a ementa deles. Descobri lá umas saladas muito interessantes e esta foi uma adaptação de uma delas. Faltou-lhe 2 coisas(o milho e as passas de uva).


Ingredientes:


Alface biológica que a C. me trouxe no domingo.

cenoura ralada

Queijo flamengo aos bocadinhos

Ovo mexido


Misturei tudo e reguei com azeite e oregãos. Acompanhou o jantar.

Croquetes à Italiana

Tenho uma amiga do tempo da faculdade que fazia isto muitas vezes. Ela chamava-lhe croquetes à italiana. Não sei se é nome original ou se foi ela que se lembrou de lhes chamar isso! A R. fazia-os porque não têm grande dificuldade e sobretudo são rápidos. Eram as ideias de jovens estudantes que na realidade não queriam perder muito tempo na cozinha....



Depois acompanhava-os com arroz, esparguete, enfim...o que levasse menos tempo a fazer....!



Bem e eu ontem lembrei-me dela pois não fiz o que estava planeado para o jantar porque não houve tempo ou melhor houve um contra-tempo e tive de confeccionar o jantar em pouco menos de meia-hora. Lembrei-me então- e olhando para o que tinha dentro do frigorifico- dos croquetes da R. que tantas vezes nos salvaram em casa dela !






Ingredientes:






6 quadrados de massa folhada (o resto da massa folhada que comprei para fazer os embrulhos de atum)



Fiambre



Queijo



ovo para pincelar






Abri os quadrados de massa folhada individualmente e coloquei 2 fatias de fiambre e uma de queijo. Enrolei bem apertadinho e pincelei com gema de ovo. Vai ao forno cerca de 10 minutos.



domingo, 8 de maio de 2011

Quadradinhos folhados de atum/fiambre



Tinha comprado esta semana numa promoção uma massa folhada diferente das que costumo comprar. Desta vez aproveitei uma boa promoção desta marca.

Nunca tinha usado, mas são muito práticos pois já vem a massa cortada em quadrados e em cima do papel vegetal.

Além disso , a massa é realmente muito boa. Todos apreciámos muito.


Ingredientes:

1 embalagem de quadrados de massa folhada

1 lata média de atum

alho picado

azeite

salsa

sal

fiambre

Procedimento:

Comecei por escorrer o atum e colocá-lo num tacho com um pouco de azeite e alho picado. Fui mexendo e rectifiquei de sal. Quando praticamente já estava acrescentei salsa picada.


Fui colocando com a ajuda de uma colher , o atum em cima de 4 dos 6 quadrados de massa folhada. Fechei unindo as pontas. Pincelei com gema d'ovo.

Nos restantes 2 quadrados e como tenho aqui em casa uma criatura pequena que é muito selecta a comer, como diz a avó R., parece uma escolhedeira, resolvi fazer esses 2 de fiambre. Simplesmente fiambre. E fechei como fiz nos de atum. É claro que o M. preferiu logo os de fiambre. (eu até adivinho...)

Coloquei no forno até estarem dourados.




O resto dos canónigos

Pois utilizei o que restava dos canónigos para mais uma salada. Desta vez acompanhei os canónigos com cenoura ralada, fiambre, presunto, ananás, milho e nozes. Reguei novamente com um fio de zeite e flor de sal. Serviu para acompanhar um arroz branco e uns quadradinhos folhados de atum e de fiambre.

Amêndoas de chocolate




Ontem decidi experimentar uma receita que vi no blog da joana. Já não estamos na páscoa, mas quando pensei em fazê-las era só para ver como resultava.
Como resultou muito bem, resolvi embrulhar algumas por um lado para dar ao V e à G. que estiveram cá este fim-de-semana e também um embalagem para a prima M. para atenuar a minha " factura de consultadoria".... pelos vistos também gostou. Como eu lhe disse...não que eu a queira estar a comprar com guloseimas...de forma ALGUMA...mas ajuda um bocadinho, não é?


Alterei umas coisitas no modo de fazer mas os ingredientes mantiveram-se.




Ingredientes:


200gr de amêndoas inteiras


100gr de chocolate em pó


1 colher de café de canela em pó


1 chávena de água


1 chávena de açucar




Procedimento:


Numa frigideira anti-aderente coloquei o açucar e a água e deixei ferver até fazer ponto pérola. (ferve mais ou menos 5 minutos). Entretanto coloquei no forno as amêndoas a torrar ligeiramente. (não deixar queimar).


Depois do ponto pérola, juntar a canela e o chocolate em pó aos poucos e ir envolvendo, mexendo sempre. Juntam-se as amêndoas e continua-se a mexer bem. Quando estiver tudo bem envolvido retira-se do lume e vai-se mexendo pois vai granulando. Verte-se para cima de papel vegetal e espálha-se para arrefecer.


sábado, 7 de maio de 2011

salada de Canónigos

Um dia destes descobri esta verdura que...honestamente....nunca tinha ouvido falar e como ando numa fase de saladas resolvi esxperimentar. Tem um nome estranho...ainda mais estranho do que uns pepinos doces que a P. comprou esta semana pois também anda numa de saladas. A estas folhinhas verdes chamam-se Canónigos. Mas à parte do nome da salada, o paladar é muito bom. Misturei os canónigos com cenoura ralada, milho doce, ananás, kiwi e nozes. Temperei com flor de sal e um fio de azeite.





quinta-feira, 5 de maio de 2011

Bolinhos de Azeite



Andei a arrumar as minhas "tralhas" das receitas. Algumas deitei fora outras foram uma agradável surpresa! Foi o caso destes bolos de azeite, escritos num papel à mão, portanto perdoe-me a autora(!), mas muito parecidos com uns que a minha avó fazia! Bem e se eles rendem....

Já os fiz no Fim-de-semana e guardei-os dentro de uma lata própria para se conservarem. Os que ainda sobram estão como no primeiro dia. Tal e qual como os da minha avó....


Ingredientes:


1Kg de farinha( eu nao usei 1 kg porque achei muito e pensei que ficassem secos, usei talvez umas 800gr)


2 chávenas de açúcar


1 chávena de azeite


uma colher de chá de canela


4 ovos


1 colher de chá de fermento


raspa de 1/2 limão


1 gema de ovo para pincelar



Numa taça juntar os ovos e o açucar. Bater bem. Em seguida juntar o azeite, a raspa de limão e a canela. Continuar a bater bem até estar bem envolvido.

Depois juntar o fermento e a farinha aos poucos e mexer até a massa estar moldável. É aqui que se vê que 1 kg de farinha é muito . Quando a massa estiver moldável fazer bolinhas e colocar num tabuleiro para levar ao forno. Pincelar as bolinhas com gema de ovo. Não se preocupem em achatar as bolinhas que elas próprias com o calor do forno ganham a forma mais achatada. Retirar do forno quando estiverem lourinhos.

domingo, 1 de maio de 2011

Muffins com pepitas de chocolate

Esta semana comprei um pacote de pepitas de chocolate porque estou farta de ver bolos e bolinhos com estas pepitas e já tenho pensado em experimentar. Devo dizer que estes mufins têm uma textura muito macia dificil de encontrar em outros bolos do género.
Procurei, procurei e encontrei! Indecisa entre umas cokkies e uns muffins lá me decidi pelos muffins da colher de pau porque sei que com as receitas dela nunca me saio mal.


Ingredientes:


300g de farinha

150g de açucar

2 colheres de cha de fermento em pó

1 ovo

250 ml de leite

100g de manteiga

150g de pepitas de chocolate


Misturar a farinha com o açucar e o fermento. À parte misturar o leite, a manteiga derretida e o ovo. Juntar as duas misturas e envolver as pepitas. Vai ao forno em forminhas até estarem cozidos e dourados. Deixar arrefecer e desenformar.







Os coelhinhos de chocolate que viraram Bombons

Na Páscoa costumo ficar com a despensa invadida de ovos de chocolate e coelhos de chocolate! São as madrinhas, são os padrinhos, são os amigos, são as avós, são as tias, enfim....Houve um ano em que bati o "record": fiquei com 6 ovos gigantescos da kinder na minha despensa! A partir daí comecei a pedir às pessoas para serem mais comedidas no tamanho. Mesmo assim...é só chocolate. Este ano até os amigos V. e G. trouxeram coelhos de chocolate de Lisboa. Mas esses não derreti porque têm um design engaçado. Até dá pena desmanchar. São da famosa loja Hussel

Então fiz assim:
Aqueci água na cafeteira electrica. No fim de ela ferver, desliguei e coloquei a água numa taça grande. Entretanto parti o coelho de chocolate em pedaços e coloquei dentro de um saco transparente daqueles para sandes (completamente novo) e fecheio com um nó. Mergulhei o saco na água quente e deixei estar. fui virando para derreter por completo. Por fim abri o saco, coloquei o chocolate derretido nas formas de silicone e já está. Temos o coelho da páscoa numa versão mais fácil de comer.