quinta-feira, 14 de julho de 2011

Ainda do fim-de-semana: Fondue de carne

As Entradas


Sapateira:








Courgette panada com queijo ralado:





Morcela Assada:



O Fondue:






A Sangria de Vinho Branco



A Salada



Algumas das sobremesas:



No fim-de-semana fizemos um jantar de Fondue que já estava programado à algum tempo. Quando se combinou, os convidados insistiam no de chocolate porque era o que conheciam ou melhor o que já tinham provado, mas para jantar... achámos que o de carne era politicamente correcto. Assim foi. Como já repararam pelo registo fotográfico a foto do fondue foi antes de iniciarmos o jantar porque durante o jantar - com a conversa- nem me ocorreu ir buscar a camara para fotografar. Mas o Fondue é isso mesmo, é comer sem pressas, ao sabor da conversa. Este Fondue foi uma amiga de curso, que tinha uma loja de decoração em Aveiro, que me ofereceu. Já tem uns anos, mas é muito elegante para estar no centro de uma mesa para este tipo de jantares. No entanto, com o passar dos anos, surgiram os electricos, que são muito mais rápidos...mas não tem esta elegância. Eu estou para aqui a falar mas também aderi à nova tecnologia dos electricos, porque aqui em casa somos fãs do fondue , mas deixo esse para os jantares de fondue sem convidados...

Os convidados avisaram que traziam as entradas e as sobremesas, mas o A. aproveitou ter companhia adepta de marisco para fazer uma sapateira(eu não me perco com marisco! Infelizmente para ele!). As restantes entradas foram efectivamente trazidas por eles.


Sapateira:

1 sapateira já cozida

100g de delicias do mar

6 colheres de sopa maionese

1 colher de sopa de mostarda

3 colheres de sopa de cerveja preta (foi um bocadinho a "olhometro!)

1 ovo cozido


Tirar a carne de dentro da sapateira e reservar. Num copo misturador colocar as delicias, a maionese, a cerveja preta, a mostarda e o ovo cozido picado. Misturar e bater com a varinha mágica. Juntar o recheio da carne da sapateira previamante reservado e verter o preparado para dentro da propria sapateira.



Salada:
Era uma mistura de alface frisada com rúcula e alface roxa.



Sobremesas:

As sobremesas foram a habitual mousse de chocolate, a baba de camelo e uma sobremesa fresca com gelatina e pêssego. A O. trouxe bolo brigadeiro e mousse de limão.


Baba de camelo:

1 lata de leite condensado

6 ovos


Coze-se a lata de leite durante 2h numa panela com água de modo a que a água cubra a lata de leite dentro da panela para uniformizar a cozedura do leite. Se quiserem usem a panela de pressão porque o tempo de cozedura reduz para metade, mas eu não sou adepta de panelas de pressão!



Quando estiver cozida, retira-se e deixa-se arrefecer. Entretanto batem-se as claras em castelo e misturam-se as gemas com o leite condensado cozido, com a ajuda da batedeira. Envolvem-se as claras em castelo e vai ao frigorifico. O segredo da baba de camelo é mesmo o tempo de cozedura do leite condensado. Se não ficar bem cozido é a "morte do artista"....


Delícia de pêssego:

1 embalagem de gelatina de pêssego

1 embalagem de natas frescas

Pessego fresco q.b.



Faz-se a gelatina de vespera e coloca-se em tacinhas. No dia seguinte, batem-se as natas até fazer chantilly (eu coloquei 2 pacotinhos de açucar) e coloca-se por cima da gelatina. Corta-se pessego em bocadinhos e põe-se em cima do chantilly. vaio novamente ao frigorifico.







Sem comentários: